"Este sentido do número… não é algo que se aprenda de uma vez por todas numa dada fase do percurso escolar dos alunos mas sim uma competência genérica que se desenvolve ao longo de todo o ensino obrigatório e não obrigatório e mesmo ao longo de toda a vida." (Abrantes, Serrazina, & Oliveira, 1999).

Esta unidade curricular, de dominante científica do curso de Licenciatura em Educação Básica, contempla simultaneamente conteúdos que contribuem para a formação pessoal e profissional dos formandos. Está integrada num plano de estudos comuns para os perfis de educação de infância e 1.º e 2.º ciclos do ensino básico.

É reconhecido que o processo de ensino-aprendizagem dos números e das operações, nos primeiros anos, tem colo¬cado a ênfase na aquisição de um conjunto de procedimentos, assente nos algoritmos formais para as operações. Actualmente, o conhecimento dos números e das operações é um saber indispensável na formação básica de qualquer indivíduo, mas esse conhecimento passa obrigatoriamente pelo desenvolvimento do sentido do número. Segundo Abrantes, Serrazina e Oliveira (1999), este “envolve a compreensão global do número e das operações a par da capacidade de usar essa compreensão de maneira flexível para fazer julgamentos matemáticos e desenvolver estratégias úteis de manipulação dos números e operações” (p. 45).